Assunto: Toque Retal

Sociedade Brasileira de Urologia informa

Não existem evidências científicas que confirmem a substituição do toque na prática clínica por qualquer outro método.

Em função da matéria veiculada no JORNAL Hoje, da TV Globo, em 2 de julho de 2008, sobre a possibilidade de uma pesquisa desenvolvida em São José dos Campos com laser pode substituir o exame de toque retal na detecção do câncer de Próstata, a Sociedade Brasileira de Urologia informa:

Os protocolos e diretrizes utilizados na grande maioria dos países que o PSA (exame de sangue) e o toque retal são de forma combinada as grandes formas de detecção precoce do CÂNCER DE PRÓSTATA. Não existem evidências científicas que confirmem a substituição do toque na prática clínica por qualquer outro método, seja por imagem, laser ou outra tecnologia. Portanto, a Sociedade Brasileira de Urologia recomenda a execução do PSA e após esse exame de sangue, a execução de toque retal. Existem situações não infreqüentes onde o paciente apresenta PSA normal e toque alterado. Esses pacientes ao se submeterem à biópsia prostática podem apresentar câncer no material examinado, mesmo com PSA normal.

A Sociedade Brasileira de Urologia acha importante fazer este alerta visto que os homens que assistiram à matéria e desejam esperar a conclusão da referida pesquisa, na esperança de se livrarem do toque retal, poderão estar correndo risco de uma detecção mais tardia da doença.

Dr. José Carlos de Almeida
Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia 2008/2009

Mais informações:
Aline Thomaz
Assessora de Imprensa
Tel: (21) 9846-1967 - 
alinethomaz@yahoo.com.br