Assunto: Drogas (álcool, medicamentos)

Escuto muito falar em não beber álcool e remédios. É verdade que enfraquece a medicação ?

Sim, não se deve beber álcool e tomar remédios, por uma questão bem simples: o fígado, que metabolisa (separa o que é ruim e absorve o que é bom) tudo no nosso organismo, filtrando todo o sangue, precisa livrar-se antes do que é mais tóxico ao nosso corpo e entre álcool e remédios (qualquer um), o álcool é o mais tóxico e precisa ser metabolisado (eliminado) antes. Assim, quando você toma um antibiótico (para alguma infecção), um viagra, um antiinflamatório, etc. junto com álcool, seu fígado vai primeiro metabolisar o álcool. Uma vez a ameaça minimizada, vai também se ocupar do remédio. Acontece que o metabolismo do álcool pode ser demorado (principalmente em quem bebe sempre - cuidado !!! ) e do remédio tomado junto (que já passou do local no estômago ou intestino onde ele é melhor absorvido) ficou apenas uma porção da dose ainda utilizável. Quando o fígado vai finalmente metabolisar o dito remédio, o que sobrou dele é uma dose insuficiente para o fim ao qual ele se destinava, ou seja, o antibiótico não vai matar os germes, o viagra não vai produzir uma ereção rígida, o antiinflamatóiro não vai resolver a dor e a inflamação, etc.

Ao contrário dos outros remédios, os tranquilizantes e drogas proibidas (qualquer uma delas) quando ingeridos junto com o álcool tem seu efeito potencializado (aumentado) pela demora do metabolismo hepático (fígado), sedando ou excitando a pessoa muito mais do que o esperado, inclusive com risco de morte.

O álcool é uma droga que infelizmente é lícita no nosso país, como o cigarro.