Assunto: Disfunção Erétil / Impotência sexual

Não podemos confundir o que, o sexo do passado para homens e mulheres, era o sexo-culpa ou seja, sexo era uma prática permitida somente após o casamento, o que pode parecer uma hipocrisia, mas era a cultura até alguns anos atrás. Hoje, com o advento das medicações para ereção, há cerca de 10 anos, os homens, de qualquer idade, começaram a se aventurar sem medo, nascendo o sexo-desempenho, igual ao que pode ser visto em filmes pornográficos. Esperamos resgatar para o futuro, o ingrediente mais importante do sexo, ou seja, o sexo-amor.

 
A ingestão de chás pode prejudicar a ereção, tendo como consequência a impotência sexual ?

Se você usar alguns chás alucinógenos como os utilizados por algumas religiões, provavelmente terá algum grau de DE.
Os chás normais devem ser inofensivos e menos ainda responsáveis por qualquer distúrbio na esfera sexual. Os chás lícitos ainda fazem bem para seus rins, seus intestinos e seu corpo em geral. Não é verdade que causam DE.

É comum pessoas com idade abaixo dos 25 anos sofrerem de DE? A masturbação frequente causa DE?

A DE pode surgir em qualquer fase de vida sexual ativa, não apenas masturbatória. Sem relação com outra pessoa, não se pode diagnosticar a DE. A masturbação traz apenas ansiedade na hora do sexo real.

Existe tanto remédio porque existe tanta DE ou existe tanta DE porque existe tanto remédio  ?

Eis a questão. Quem não quer melhorar o desempenho sexual ? Quem não quer uma maior janela de oportunidades ? Quem não quer um relacionamento mais natural, sem horário marcado para usar o remédio ?
Melhorar sua potência é possível, mas não use nada sem consultar seu urologista primeiro. Todas as medicações que agem na ereção tem efeitos colaterais, que devem ser conhecidos previamente por você e seu  médico.

 
Que médicos tratam a disfunção erétil ?

Os médicos mais qualificados para tratar da disfunção erétil são aqueles que regularmente diagnosticam e tratam desta condição e que atualizam-se com as últimas pesquisas e tratamentos. Como um grupo, os urologistas são os maiores conhecedores de disfunção erétil. Muitos psiquiatras e psicólogos também tratam do assunto. Quem quer que seja o especialista consultado, este tem que ter conhecimento e entender os impactos causados pela disfunção para o paciente e sua(seu) parceira(o). É também importante que os profissionais médicos debatam os prós e contras de todas as opções de tratamento junto a seus pacientes.

 

Pode alguém ser velho demais para o tratamento ?

Atitude, não idade, é a grande barreira para o tratamento de disfunção erétil. Alguns homens que encontram dificuldade em obter ereção podem ver isto como uma condição natural relativa à idade. Em vez de procurar um tratamento, muitos homens cedem a esta condição achando desculpas como: “Estou muito velho,” ou “Não estou mais interessado” ou “Tenho coisas melhores a fazer.” Felizmente, mais e mais informações estão disponíveis para ajudar homens de qualquer idade a perceber que opções de tratamento estão ao seu alcance.

 

O casal deve procurar por um  tratamento juntos ?

Alguns homens preferem lidar com a questão sem nenhuma ajuda ou assistência da(o) parceira(o); alguns procuram assistência médica sem o conhecimento da mesma(o). Ainda, a maioria dos médicos aconselha que os benefícios do tratamento são muito melhores quando o casal trabalha em conjunto. Este interesse pode começar com uma visita ao médico.

 

O que acontece durante a primeira visita ?

A primeira visita ao médico geralmente envolve um exame completo. Este exame, provavelmente, incluirá um histórico médico e sexual detalhados, seguida de exames físicos e testes de laboratório.

Existem outras pesquisas sobre disfunção erétil que podem ser úteis e selecionadas, incluindo exames sobre a ereção noturna e ultra-som. Isto não é feito em todos os pacientes, mas pode ser apropriado em casos seletos. Os resultados dos exames ajudarão o médico a determinar as causas e extensão da disfunção erétil, sugerindo, desta maneira possíveis tratamentos. Qualquer que seja a opção escolhida, o apoio da(o)  parceira(o) é imprescindível.

 

Como os homens são afetados pela disfunção erétil ?

A habilidade para o desempenho sexual ajuda a definir o papel do homem no mundo, moldando desta forma sua identidade. Assim sendo, não é de se admirar que a perda da ereção possa causar um impacto na vida do homem. Muitos homens com disfunção erétil sofrem emocionalmente, e isto geralmente é feito em silêncio. Eles podem dizer para si mesmos: “Se eu não posso ter uma vida normal com minha(meu) parceira(o), então sou um fracasso como homem e como amante.” Ou eles podem preocupar-se, “Ela irá me deixar se eu não a satisfazer?” Tais preocupações podem contribuir para o sentimento de ansiedade, depressão, tristeza, raiva, vergonha, frustração e embaraço.

 

Como as(os) parceiras(os) são afetadas(os) pela disfunção erétil ?

Em conseqüência da dor emocional que vem acompanhada da disfunção erétil, é comum o homem inventar desculpas e evitar contato sexual com sua(seu) parceira(o) como forma de  tentar esquecer o problema que lhe aflige. Sendo intencional ou não, estas ações podem fazer com que a(o) parceira(o) sinta-se excluída(o), resultando para ela(e) o sentimento de rejeição, solidão e depressão.

Algumas destas(es) parceiras(os) temem não serem tão atraentes quanto eram no passado aos olhos do seu parceiro, ou que a atitude do mesmo é resultado de algo que elas(es) tenham feito. Outras(os) se perguntam: “Há algo de errado com a nossa relação?” ou, “Estará ele tendo um caso?” Assim, a falha do homem em relatar a sua condição contribui para a presença de sentimentos como ansiedade ou depressão em sua(seu) parceira(o), ou até mesmo levá-las a expressar raiva e frustração.

 

Como os casais podem trabalhar juntos ?

Em vista de se alcançar um tratamento apropriado, os casais necessitam de uma comunicação sincera e honesta, criando e fortalecendo desta maneira uma relação saudável. Mais importante ainda é a necessidade que os casais têm em conversar sobre qualquer preocupação em relação a disfunção erétil, argumentando sobre os seus sentimentos e reassumindo a preocupação de um com o outro. Esta comunicação deve ser mantida durante todo o processo de tratamento.

 

Quais os tratamentos disponíveis para a disfunção erétil?

Nos dias de hoje, há inúmeros estilos de vida acarretando diferentes  opções de tratamento para homens com disfunção erétil. O médico pode explicar qual o melhor deles a ser seguido. Em alguns casos, o primeiro tratamento satisfaz ao paciente e a sua(seu) parceira(o). Em outros casos o tratamento continuará conforme o resultado satisfatório do tratamento anterior.

 

Como funcionam os medicamentos que auxiliam na ereção?

A função sexual é dependente do perfeito funcionamento do nosso organismo. Qualquer substância vasodilatadora, como por exemplo a nifedipina, pode interferir na ereção, pois no pênis existe a necessidade de uma venoconstrição (contração das veias) para que o sangue que provocou a ereção não saia logo por elas, assim, desfazendo a ereção ou tornando-a incompleta.
Como vasodilatador, a nifedipina, vai causar uma vasodilatação nas artérias (mais sensíveis aos remédios), mas também nas veias, pois a medicação não é seletiva apenas para as artérias.

Não apenas a medicação deve ser considerada, mas a aptidão física como um todo. Seu cardiologista deve estar informado sobre a vardenafila.

Vale a pena ressaltar, que o maior inimigo da ereção é o "stress"  e sobre este podemos ter muito pouco controle, dependendo de nossa ocupação.

Após a relação sexual ou masturbação é normal não estar mais afim? Até fico afim, mas demora um pouco, às vezes mais de 30 minutos  para "reerguer"?

O período após a ejaculação chama-se PERÍODO REFRATÁRIO e neste espaço de tempo, o indivíduo "zera" sua excitação, pela liberação de endorfinas, que são relaxantes naturais e dão a sensação de bem estar. Assim, este tempo é para você se recompor. À medida que se envelhece, o período refratário aumenta. Não há tempo normal ou mínimo. Cada indivíduo tem o seu.

É possível usar algum produto na uretra?

Chama-se MUSE e tem aplicação intrauretral, com massagem peniana após. As respostas práticas saibas, são pobres, sendo a menos eficiente via de administração da prostaglandina. É preciso receita médica.