Assunto: Cálculos Renais

Tenho cálculo renal e meu médico quer que eu faça a Litotripsia Extracorpórea (LECO). Será que é garantido que a pedra vai quebrar ?

Localização do cálculo e taxa de sucesso na LECO

A efetividade da fragmentação do cálculo depende de vários fatores, entre os quais citamos o tamanho (até 2 cm), a localização (ver esquema ao lado), a composição e principalmente do tipo de equipamento utilizado. Alguns equipamentos são extremamente dolorosos e além de requerem sedação (Dormonid, Fentanil) ou analgésicos potentes (Morfina, Nubain, Tramal, etc) pela dor durante a aplicação, machucam a pele com aparecimento de bolhas e equimoses (manchas roxas) na pele do local por onde entra a onda. Em nosso equipamento DORNIER em Curitiba, mais de 90% dos casos são resolvidos sem anestesia, sedação ou maiores traumas. Fora a LECO, em cálculos maiores que 2 cm, o uso de procedimentos minimamente invasivos (uso de microcameras, monitores, LASER -  leia em Cirurgias) pode estar indicado, mas todos exigem anestesia e internamento hospitalar.

Tenho 3 cálculos renais no rim (um com 2,6cm). A cirurgia a laser é indicada neste caso?

Cálculos acima de 2.0 cm podem ser tratados pela Litotripsia (LECO - leia no site) desde que associados a um catéter duplo J, para proteger o rim e evitar cólicas renais durante a eliminação dos fragmentos ou na repetição das LECOS. A urografia excretora serve para visualizar seu sistema urinário e verificar se existem obstruções à passagem do catéter ou à eliminação dos fragmentos. A cirurgia laparoscópica também é uma opção, esta, minimamente invasiva. A litotripsia é uma técnica não invasiva, embora alguns equipamentos mais simples sejam bastante desconfortáveis. Todos os assuntos grifados estão no site.

 
O que é pedra no rim ?

Quando certos produtos químicos da urina juntam-se formando cristais, uma massa dura chamada “pedra de rim” ocorre. A maioria das pedras começam a se formar no rim e algumas podem se deslocar para outras partes da extensão urinária, incluindo o ureter ou o a bexiga. Elas variam de tamanho, sendo que as pedras maiores podem bloquear o fluxo da urina ou causar irritação na parede interior da extensão urinária.
Doença da pedra no rim, ou “Nefrolitíase” é um distúrbio comum, com 2-3% de incidência nos Estados Unidos. É uma doença encontrada com mais freqüência em homens de meia idade. Existem cinco tipos principais de pedra de rim, pedra de cálcio (78%), pedras relacionadas a infecções (15%),  pedra de ácido úrico (5%), pedra de cistina (1%), e outras pedras mais raras (1%) como a xanteno.
Ainda que algumas pedras possam ser eliminadas naturalmente, muitas delas requerem cirurgia ou precisam ser quebradas em pedaços menores por um triturador de pedra, método este que é chamado de litotripsia. Seu médico o ajudará a determinar qual o tipo de pedra que você tem, modos de evitar com que as pedras já existentes tornem-se maiores, como tratá-las e como prevenir a formação de futuras.
Para pacientes que já tiveram sua primeira pedra no rim, torna-se difícil prognosticar a probabilidade de retorno de novas pedras. 70% dos pacientes que tiveram pedra no rim, terão uma outra no espaço de 10 anos. Contudo, pacientes que têm uma doença grave podem ter múltiplas pedras formando-se mensalmente. Muitas destas pedras ocorrem novamente no espaço de 5 a 7 anos, sendo que o pico desta ocorrência acontece nos dois primeiros anos. A medida que os pacientes que já tiveram pedra no rim envelhecem, a taxa de formação de novas pedras parece declinar e a não ocorrência geralmente acontece na faixa etária dos 50 anos.

 
Posso ser considerado pessoa de risco ?

Fatores de risco e o quadro clínico do paciente variam dependendo do tipo de pedra existente. Há, contudo, algumas características similares encontrada em “formadores de pedras”, as quais inclui:

 

Quais são os sintomas ?

Embora a pedra de rim possa causar diferentes sintomas, dependendo da localização, tamanho e formato, a forte dor que ocorre repentinamente associada a movimentação da mesma pedra é um dos sintomas que a maioria dos pacientes não esquecerá tão cedo. Outros sintomas podem incluir:

 

Como a doença de pedra no rim pode ser detectada ?

Assim que os sintomas forem identificados, seu médico geralmente o conduzirá para uma avaliação completa que determinará as causas da ocorrência dos mesmos. Durante a consulta, o médico irá requisitar uma série de exames para o diagnóstico. O resultado destes exames será usado para determinar a causa fundamental da formação da pedra. Mais adiante, seu médico irá requisitar uma análise da pedra para determinar a constituição química. Estas informações irão auxiliar o médico a descobrir qual o tipo de pedra que se formou e quais os tipos de pedra que você pode vir a desenvolver no futuro. Ultimamente, o resultado do diagnóstico pode ser usado para ajudar  a estabelecer um programa de tratamento individualizado e um guia de prevenção.

 

Eu tenho uma chance de tratamento ?

Sim, seu médico irá determinar um programa apropriado de tratamento, mas isto irá depender do tipo de pedra que se formou. Como a causa da doença é variável, torna-se difícil preparar um guia específico relativo ao tratamento de pedra no rim. Cada paciente deve ser tratado com base individual nas suas características, dependendo da gravidade e do rumo da doença. A cooperação do paciente é essencial, especialmente quando o tratamento prolonga-se e apresenta efeitos colaterais. Recomendações gerais podem incluir a ingestão de grande quantidade de líquidos para reduzir a concentração de substâncias que formam as pedras de rim; redução na dieta de sódio e proteína para ajudar a reduzir a freqüência da formação de novas pedras ou a redução do consumo de cálcio e oxalato. Dependendo do tipo de pedra que você tem, o diagnóstico de seus exames e seu histórico clínico, seu médico poderá sugerir litotripsia, intervenção cirúrgica, medicação prescrita ou mudanças da dieta para ajudar a reduzir seus níveis químicos de formação de pedras. Como sempre, é importante que você discuta com seu médico as várias opções de tratamentos existentes.

 

Ao fazer uma ultrasonografia  foi constatado em meu rim direito uma litíase renal de 4,6mm. O médico me recomendou que tomasse bastante água e que se voltasse a doer tomasse uma injeção de Voltaren. Gostaria de saber se é somente isso que devo fazer e se pode causar algum problema por causa da pedra?


O cálculo renal, apesar de ser produzido pelo seu próprio organismo, é um corpo estranho dentro do seu rim e pode, além de machucar o delicado revestimento interno do rim, abrigar bactérias. Uma pedra ainda pequena como a sua pode ser expelida com a urina, mas geralmente com dor (cólica renal). Ainda, ela pode aumentar de tamanho devido à deposição diária de cristais eliminados na urina. O ideal é, desde que possível, realizar a litotripsia extracorpórea e eliminar o cálculo sob forma de poeira (fragmentos bem pequenos). A ingestão de líquido, dependendo da posição do cálculo está contra-indicada, pois pode numa situação de obstrução das vias urinárias (ureter por exemplo) agravar ainda mais a situação e a dor pelo aumento da filtração renal do lado comprometido.

É verdade que os cálculos renais são compostos por cristais ?

Tais cristais, em quantidade suficiente para formar " lama " calculosa, podem realmente ocasionar dor, pois obstruem, ainda que por pouco tempo, o ureter, causando dilatação e dor. Como não é totalmente sólido, tende a se deslocar com a urina e ser eliminado espontaneamente na maioria das vezes. É matéria prima de cálculo renal, por isto, uma quantidade adequada de líquido deve ser ingerida, em torno de 2 litros ao dia, bem distribuídos, para evitar que os cristais se unam e causem obstrução.

É verdade que tomar Gatorade em excesso pode causar cálculo renal?

 

A resposta é simples.  A bebida Gatorade foi concebida para rehidratar atletas que praticam exercícios extenuantes, como maratona, triatlo, etc. que levam à perda de água e minerais do organismo. Uma maneira rápida e eficiente de repor água e minerais a estes atletas são os isotônicos.

Neste grupo em especial, não deverá haver acúmulo dos minerais, pois o organismo está carecendo deles, sem prejuízo à função renal ou formação de pedras (ver raios x de cálculos). 

Nos "atletas" que não se enquadram nos esportes acima, não há perda e portanto não há carência dos minerais, mas se houver predisposição do indivíduo, o excesso vindo com a bebida terá que ser eliminado (excretado) pelo rim, assim formando areia calculosa e até mesmo cálculos renais.  

O ideal após o exercício físico é a ingestão de água mesmo.

 

Como faço para facilitar a visualização do cálculo pelo médico? Emagrecer ajuda ?

Os métodos de exame (RX, ecografia, etc.) sofrem pouca influência da sua gordura. Existem cálculos que não parecem ao RX.  Pode ser que o sobre peso atrapalhe o procedimento, como a litotrisia. Leia no site sobre cálculos renais.